JellyPages.com

,

,

O ASTRO

O ASTRO

.

.

APOLINÁRIA, A BORBOLETA AMANTE

APOLINÁRIA, A BORBOLETA AMANTE

Não, não vou sair daqui...

Não, não vou sair daqui...

0

0

.

.

.

.

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

QUEM É O ANIVERSARIANTE?



Além de estarem alvoroçadas
Elas estão irradiando alegria
Elas quem? Ora, são as fadas
Do Portal dos Sonhos e Magia!

Por que elas estão ouriçadas?
Está curioso, hein?! Quem diria!
As coisas por lá estão animadas
Por que alguém por lá aniversaria.

Não é Fada Azul, nem Fada Menina,
Nem Fada Arco-íris, nem Fada...
A quem tal segredo se destina?

Mas que nhém –nhém irritante!
Não me diga, poeta camarada,
Que o aniversário é do Grilo Falante?!

O Filho da Poetisa

FORTUITO





Joguei um beijo ao vento
Por um simples gracejo
E de repente eu me vejo
Vivendo um triste momento.

Vejam só que malfazejo !
Uma idosa com ar nojento,
Com rugas como ornamento
Segurava meu beijo sem pejo...

Pelo ósculo lhe digo obrigado,
Aceito-o como meu namorado.
Para minha felicidade audaz!

Meu jovem mancebo quem diria!
Uma bruxa feia em usar bruxaria
Tornar-se-ia amada por um belo rapaz.

O Filho da Poetisa

segunda-feira, 12 de outubro de 2015

quinta-feira, 13 de agosto de 2015

quarta-feira, 13 de maio de 2015

FLORES EM BOTÃO



Onde fui parar? Que lugar é esse?
Passo a olhar ao redor desde então
E percebo que há flores em botão
que exalam poesias em forma de prece.

A minha vista simplesmente enaltece
O panorama que existe nesse rincão.
Será aqui o santuário da inspiração
Onde o texto é a nossa benesse?

Tenho inveja boa desse jardineiro
Que planta com carinho e dedicação
Essas lindas e suaves flores em botão

Não sou um ser falso e sim verdadeiro.
Eu vou imitar o horticultor desse chão
E aqui plantarei minha poesia em botão.

O Filho da Poetisa

sábado, 28 de fevereiro de 2015

SANTA PERIQUITA DO RABO EM PÉ


CAPÍTULO UM - PERSEGUIÇÃO
Grilo Falante, socorra-me! Tem um bando de aves que está me perseguindo!
Abra porta depressa, meu amigo, caso ele me pegue não sei o que será de mim!
Assim que fecha a boca, a Fada Arco - íris, percebe a porta do castelo se abrindo
Sebo nas asinhas, minha amiga, o bando está aproximando e você não está a fim
De virar refém dele, né?! Ela consegue entrar no castelo e ajuda o Grilo fechar a porta.
Logo em seguida os dois começam a fechar as janelas. Eles fecham todas depressa.
Está segura agora. Mais tranquila, sobre o ataque das aves, Fada Arco - íris reporta.
Grilante, estava caminhando pelo Portal quando ouvi: peguem-na antes que escureça!
Não sei o que elas queriam fazer comigo, contudo as carinhas delas não eram boas.
O que posso lhe dizer que a maioria das aves não fazem parte da fauna do nosso Portal.
Aves estrangeiras... o que estariam fazendo aqui? Não está aparecendo algo normal...
Por que as aves do Portal estavam na companhia delas? Você a elas não teceu loas...
Nem podia, Grilante! Elas me perseguiram também! Pareciam nem me conhecer!
Estranho! Precisamos ir atrás dessas aves, se queremos alguma coisa delas saber.

CAPÍTULO DOIS - FUNDAMENTALISMO RELIGIOSO
Fada Arco - íris, os pássaros foram embora. Teremos que saber o que está acontecendo!
Não posso sair como Grilo Falante , porque é lógico que serei por um deles devorado...
Grilante! Vou nos transformar em lindos coelhinhos para saber o que está ocorrendo.
Assim que a amiga fada usou a sua varinha mágica, os dois saíram pelo Portal pulando.
O medo tomou conta das fadas. Quando saíam de casa, eram disfarçadas em um animal
Mamífero, de preferência. Os belos coelhos, de repente viram um assustado beija-flor.
Beija -flor, podemos saber o porquê da sua aparência não está nem um pouquinho legal?
Já que vocês não são aves e sim coelhinhos, posso lhes contar tudo sem nenhum temor.
Alguns meses atrás, chegou ao Portal um bando de pássaros,vindo eu não sei de onde.
Eles têm uma religião, a qual são bem fanáticos, e querem a todo custo implantá-la aqui.
O bando de aves quer transformar todos aqui em adeptos da religião dele. Não esconde
De ninguém mais. Agora esses pássaros agem às claras. Não querem mais o anonimato.
Já construíram inclusive uma igreja que será sede religiosa deles. Olhe! Ela fica bem ali.
Coelhinhos, posso garantir a vocês: Com eles, o Portal se tornou um lugar bem chato.

CAPÍTULO TRÊS - DESTA SANTA NUNCA OUVI FALAR
Minha intenção é sair do Portal dos Sonhos e Magia. Não quero ser fiel dessa religião.
Coelha, responderei sua pergunta: Eles são adeptos da Santa Periquita do Rabo em pé.
Santa Periquita do quê? Já ouvi falar de muitos santos católicos, mas desta santa, não!
Coelhinha, Santa Periquita do Rabo em pé não existe na religião católica. Creio que é,
Na verdade, a entidade maioral desta religião. Nós podemos fazer a seguinte analogia:
Santa Periquita do Rabo em Pé equivale a Jesus Cristo para o cristianismo; a Maomé
Para o islamismo, o Buda para o budismo e assim por diante... como eu já lhes dizia,
Apesar do nome sugerir, essa religião não é nenhuma corrente do catolicismo. A fé
Em Santa Periquita não sei em que país se originou. Segundo os seus fundamentalistas,
A estória da santa começa no livro dos Gênesis da bíblia que fala da criação do mundo.
Deus criou o mundo, os animais e por fim criou a raça humana. Os dois protagonistas
Bíblicos, Adão e Eva, moravam conosco no paraíso. A vida era tranquila, uma delícia!
Num fatídico dia, uma serpente se uni a satanás e ambos criam um golpe bem imundo.
A serpente fez os humanos comerem uma fruta da árvore proibida, usando da malícia.

CAPÍTULO QUATRO - A MALIGNA SERPENTE
Primeiro ela convenceu Eva, a fêmea humana. Esta fez o mesmo com o parceiro Adão.
Ao comerem o fruto da árvore proibida, a espécie humana foi logo expulsa do paraíso,
Passando agora morar na Terra. Como castigo divino, acabou a eternidade desde então;
O homem agora torna-se mortal. A mulher dará sua cria com dores. Agora será preciso
O trabalho, para espécie humana se alimentar. A serpente foi amaldiçoada pelo Senhor.
Ela agora será um ser rastejante, que se alimentará de terra. A amizade deixou de existir
Entre a serpente e a mulher. Apesar de decepcionado com o homem, não morreu o amor
Do Criador em relação à criatura que é sua imagem e semelhança. Deus decide expandir
Para nós também a expulsão, a fim de dar ao homem todos os elementos para que este
Pudesse viver, ou melhor, sobreviver na Terra. Todos os animais ficaram revoltados.
A decisão divina é irreversível. Consideram a espécie humana como uma terrível peste.
Sabendo que as espécies agora são mortais, a serpente resolveu concluir sua vingança.
Se o Pai Divino ficou triste em expulsar o homem do Jardim do Éden, serão aumentados
Os sofrimentos d'Ele ao ver que o homem precocemente nos braços da morte descansa.

CAPÍTULO CINCO - A PERIQUITA QUE AINDA NÃO É SANTA

A serpente decide então eliminar primeiro a fêmea da espécie humana, ou seja, a Eva;
Já que ela proliferará na Terra a humanidade. A próxima vítima será o homem Adão.
A serpente, através de sua persuasão, consegue fazer com que toda a bicharada deva
Se unir a ela no maligno plano. Por estarem os bichos indignados, foi fácil a adesão.
Apenas uma avezinha não aceitou fazer parte do complô: uma pequena e bela periquita.
Além disto, a periquita tentou convencer os animais de que eles estavam agindo errado,
Contestando a vontade de Deus e desejando maldade ao próximo; atitude nada bendita!
A bicharada não dava ouvido à avezinha, zombava dela. O mal estava já instalado.
Um dia a serpente atrai Eva para uma cilada. A intenção era de matar a fêmea humana.
Ciente do plano do ofídio, a periquita foi para o local selecionado avisar a mulher.
Chegando lá, a periquita encontra a serpente preparada para dar o bote. O que fazer?
A bondade toma conta do coraçãozinho da avezinha. A mesma não se engana.
No momento em que a serpente ia morder, a periquita se atira ao calcanhar da Eva,
Ficando com a dentada mortal; pois o seu sangue agora o veneno da cobra leva.

CAPÍTULO SEIS - A PERIQUITA AGORA É SANTA
O Senhor nos disse que você iria morder o meu calcanhar, você tentou, mas a periquita
Não deixou que seu plano desse certo; também Deus disse que lhe esmagarei a cabeça,
Só que não tem ninguém para interceder em seu nome. Por ser entre animais maldita,
Cumprirei as palavras divinas, esmagando-lhe a cabeça, até que você - enfim - pereça.
Os animais ficam comovidos de como a periquita morreu. Bate-lhes o arrependimento.
Quanto à serpente, nenhum animal lamentou a sua morte, muito antes pelo contrário.
A bicharada e a Eva foram socorrer a avezinha, mas já era tarde. Que sofrimento!
As calopsitas enterram a periquita. Segundo os fanáticos, no lugar hoje há um santuário.
Acreditando que a periquita faria tal gesto solidário, as calopsitas enterraram a serpente.
Por tudo isso que aconteceu, a periquita foi considerada por todos os animais uma santa.
As calopsitas passaram a ser as sacerdotisas da avezinha que morreu de forma valente.
A história de Adão e Eva todos conhecem, da santa Periquita vocês 'tão sabendo agora.
Como você ficou sabendo de tudo isto, beija -flor? Minha companheira sempre decanta
para mim a estória que eu lhes contei. Já foi convertida. A santa periquita, ela adora.

CAPÍTULO SETE - É O TEMPO DE CONVERSÃO
O objetivo das aves estrangeiras é começar a conversão dos animais de pequeno porte
As fadas pertencem ao grupo supra citado. Mais tarde a conversão dos bichos enormes.
Para elas ou a gente aceita a conversão por bem ou por mal. Esta é a nossa santa sorte.
As aves estrangeiras cessarão quando a religião de todos seres vivos forem uniformes.
Não sou a favor da violência, nem tão pouco quero ser convertido. Contei-lhes tudo,
Portanto, vou-me embora. Se este pesadelo acabar, juro que estarei de volta ao Portal.
Nem vou escolher o lugar, não tendo esses malucos religiosos por perto é que eu aludo.
Meus amigos coelhinhos, é a última vez que me verão por aqui. Fui, amigos, tchau.
Assim que ganha o céu, o beija-flor é pego pelas aves estrangeiras e pela sua esposa.
Aonde pensa que vai, herege? Siga o exemplo de sua companheira e aceite a conversão.
Terão que me matar, mas não seguirei vocês, seus malucos! Seu beija-flor, como ousa!
Meu querido, preste bastante atenção em mim! O que não tem remédio, remediado está!
Torna-se devoto da Santa Periquita do Rabo em Pé! Irá cortar o meu pequeno coração
Vê-lo morrer por heresia. Fique vivo, meu amado! A Santa Periquita é o bem que há.

CAPÍTULO OITO - ORAÇÃO Á SANTA PERIQUITA DO RABO EM PÉ
Grilante, ouço vozes parecendo que estão orando. Ouça para não dizer que estou lelé!
Santa Periquita do Rabo em pé
Tu que vieste bem antes de Jesus de Nazaré
Saiba que só em ti é que tenho fé
Tu que morreste de forma heróica e triste
Com o seu pequeno rabo em riste
Por um veneno que na serpente existe
Por causa do mal que até hoje persiste
Proteja-nos do caminho da treva
Assim como protegeste Adão e Eva
Como jamais protegeu alguém
Minha querida Santa periquita
Torne a minha vida bendita
Amém! Amém! Amém!

CAPÍTULO NOVE - OS FUJÕES
Olhe lá, Fada Arco - íris! Os fanáticos aprisionaram o nosso amigo beija - flor!
Coitadinho! Temos que fazer alguma coisa! Não podemos deixá-lo lá à míngua!
A calopsita vira para o prisioneira e fala num tom forte e bastante ameaçador.
Beija - flor, por dizer muita heresia da Santa periquita, vamos queimar a sua língua;
A princípio isso servirá apenas um alerta que fará muito bem ao seu infame bico.
Depois de tal aprovação, quero ver se você irá continuar dizendo disparate da santa.
Dona beija - flor, quero que você tenha o papel principal deste momento tão rico.
Pegue o vidro de ácido arsênico e pingue algumas gotinhas na língua deste sacripanta!
Ao se aproximar do seu marido, dona beija -flor derrama estrategicamente o àcido
Nas cordas que prendiam seu amado. Não pense, meu amor, vamos voando daqui!
Fujamos para que o nosso viver não seja esta paranoia e sim um modo plácido.
Vamos correndo à casa da Fada Rhiannon, Grilante, pedir ajuda o mais rápido possível
Aos nossos amigos, imediatamente. Beija - flores não desistem! Dêem o máximo de si!
Corramos, Grilante, se não chegarmos a tempo de salvá-los, o estado deles será sofrível!

CAPÍTULO DEZ - BUSCANDO AJUDA
Fada Rhiannon! Eu e o Grilante precisamos falar com você em caráter de urgência!
O nosso portal foi invadido por fanáticos devotos da Santa Periquita do Rabo em Pé.
Fada Arco - íris explica tudo detalhadamente à Fada Rhiannon com toda paciência.
O Grilo Falante tem um plano e peço a ele para lhe contar tintim por tintim, como é.
Não precisa me chamar de Fada Rhiannon, Grilo Falante... chama-me pelo nome
Que você me conhece: deusa Perséfone - a rainha do inferno na mitologia grega.
Como queira, minha deusa. Creio que para dirimir esta situação que a gente tome
A seguinte decisão: a senhora poderia trazer o cachorro Cérbero para cá, delega
A ele o dever de apenas afugentar os fanáticos religiosos daqui do nosso Portal.
Grilo falante, você tem certeza que essa é a única solução? É um plano arriscado
Demais. Cérbero não é um cachorro qualquer, ele é uma criatura, digamos, bestial.
Voltá-lo-ei vocês à forma original. Não precisam de disfarces, estão seguros aqui.
Cérbero é uma criatura perigosa. Se fugir do nosso controle, o Portal estará ameaçado
Deixa-me pensar só um pouquinho... a resposta por enquanto é não, já me decidi.

CAPÍTULO ONZE - QUEM É CÉRBERO?
Grilante, preciso saber quem é esse cão chamado Cérbero! Por que ele é tão perigoso?
Cérbero é um cachorro do deus grego Hades/ Plutão que vigia as portas do inferno.
Sua função é impedir que almas ou qualquer um fujam de lá. É um ser monstruoso.
Possui três cabeças para olhar por todos os lados e ângulos. Este cachorro é bem terno
Para aqueles que estão entrando no inferno, porém ao sair é que ele mostra a fera que é.
Do pescoço dele saem serpentes que cospem fogo, quiçá também até do seu tronco.
Qualquer ser só pode sair do inferno com o consentimento de Hades/Pultão. Terá banzé
O audacioso que tentar fugir de lá, uma vez que Cérbero é um monstro muito bronco.
Quatro seres mitológicos conseguiram passar pelo Cérbero e sairem do inferno ilesos: Hércules, Orfeu, Enéias e a deusa Psiquê; os demais fracassaram. Coitado deles, não?!
Meu amigo Grilante, eu... eu estou horrorizada só de ouvir falar neste demoníaco cão!
Como pode imaginar em trazer um ser terrível desse?! Com ele aqui, ficamos indefesos;
Caso o cão saia do nosso controle. Estou com Fada Rhiannon. Não quero Cérbero aqui.
Perdoem-me Fada Arco - íris e Perséfone. Por ser uma ideia infeliz, dela eu já desisti.

CAPÍTULO DOZE - SÁBIA DECISÃO, GRILO FALANTE
Desculpa-me a invasão, deusa Perséfone, mas não podia ficar de braços cruzados!
Ao ouvirem a diferente voz, os três olham à direção dela. Veem uma aura brilhante
Com o formato de um pequeno papagaio. Todos os presentes sentem-se encantados.
Uma outra coisa que gostaria de dizer: sábia decisão, inteligentíssimo Grilo Falante.
Ah, esqueci-me de apresentar: eu sou a Santa Periquita do Rabo em Pé. Prazer...
Estou aqui para reconduzir os meus fiéis para o caminho do amor e do bem.
Eles têm que agir como a beija -flor fêmea que não deixou o marido dela sofrer,
Abraçando-se a um fortíssimo perigo em nome do sagrado amor que os mantêm.
Esqueçam o cão Cérbero. O medo e a violência são elementos principais
Para todos aqueles que se impõem através da dor. Eu acredito que jamais
Estes recursos porão fim nesta triste estória. A conscientização do amor
É que resolverá definitivamente a questão, fazendo com que não volte nunca mais.
Estou muito triste com o que os meus discípulos estão fazendo. Ao ouvirem meus ais,
Eles voltarão a serem seres retos e acabarão com essa lamentável onda de terror.

CAPÍTULO TREZE - PERDÃO, SANTA PERIQUITA DO RABO EM PÉ
Meus queridos e amados devotos ! Peço-lhes que saltem já esse casal de beija -flor.
Por acaso vocês me viram ou leram alguma coisa dizendo que eu pratiquei o mal
Para atingir um objetivo, mesmo que seja visando o bem ou algo de igual valor?
Pelo que estou vendo, minha morte foi em vão, já que a maldade vigora aqui, afinal.
Por acaso, meus queridos devotos, usei de violência para defender Eva na Terra?
Não sei e nem quero saber o porquê de vocês deformarem aquilo que lhes ensinei.
Peçam perdão ao casal de beija-flores já libertos e aos habitantes do Portal. Encerra
Por aqui esta estória que tanto desgosto me deu. Desta tristeza, tão cedo esquecerei.
Saiamos do Portal dos Sonhos e Magia. Deixemos os residentes aqui na paz habitual.
Vamos disseminar o bem e o amor. Ficarmos atentos para não cair na tentação do mal.
Vamos pedir perdão ao Pai Criador por ter desviado do caminho que ele nos indicou.
Vamos olhar para bem dentro de nós e de todos os seres e buscar o que há de bom,
Irradiando a bondade numa uníssona tranquilidade, visando o equilíbrio e o tom
Adequado da essência divina que há de imperar em nós, como o Senhor desejou.

O FILHO DA POETISA

sábado, 7 de fevereiro de 2015

O DESTERRO DO GRILO FALANTE


CAPÍTULO UM - ORDEM DE DESPEJO

Fada Arco - íris, você por aqui! A que devo a honra de um visita tão legal?

Meu amigo Grilante, o que vou lhe dizer me causa n'alma uma imensa dor,
Porém não tenho outra alternativa: quero que você saia imediatamente do Portal!
Pelos deuses! creio que não ouvi bem! Fada Arco - íris, repita o que disse, por favor!

Você ouviu direito sim! Estou lhe expulsando daqui do Portal dos Sonhos e Magia!

Fada Arco - íris, estou na situação de pintinho quando nasce: mamãe, estou chocado!
Jamais pensei... você, que sempre demonstrou gostar de mim, dissesse tal frase um dia...
Para receber a ordem de despejo, é porque fiz algo terrível. o que eu fiz de errado?

Trago comigo a consciência limpa de que sempre agi do modo mais correto possível.

Não só com você, mas com todos que moram aqui e nos lugares por onde eu passei.
Diga, Fada Arco - íris, tenho o direito de saber: Por que tomou esta decisão terrível?

Se eu lhe disser a verdade você irá embora ? Vou sim. Ah, e leve a sua Apolinária!

O ódio seu também atinge minha namorada! O que fiz de tão cruel a você que não sei?
Sou vítima de uma horrível fofoca ou mal entendido. Vou reverter esta ideia contrária!

CAPÍTULO DOIS - DIANTE DA VERDADE
Vou começar por onde?... O Portal dos Sonhos e Magia sempre foi um lugar sereno,
Tranquilo, bucólico; um lugar gostoso para se viver e morar, mas desde a sua chegada
Aqui virou um inferno!Estamos sempre correndo perigo! Isto eu não aprovo, condeno!
Todos nós aqui estamos em iminente estado de risco. Conviver com isto estou cansada!
Sou responsável pela integridade física e moral de todos os seres vivos que vivem aqui
Como sendo uma simples fada posso enfrentar em pé de igualdade deuses mitológicos?
Você não é meu amigo, Grilante ! Uma verdadeira amizade, jamais irá consentir que
um amigo seja exposto a perigos constantes e a morte. Os pretextos citados são ilógicos.
Se não tem para onde ir, dou- lhe de graça a seguinte dica: volte para a Grécia antiga;
Você não me disse que é querido do deus Apolo/Febo? Inclusive não foi dele sacerdote?
Não sei nada de mitologia,porém tenho convicção de que se você quiser ele lhe abriga.
Sei também que a sua namorada, Apolinária, foi uma sacerdotisa do deus Apolo/Febo.
Então, Senhor Grilo Falante, pegue a sua amada e vão embora, antes que eu os enxote!
Fada Arco - íris, não sei direito o que está acontecendo, mas algo estranho eu percebo.
CAPÍTULO TRÊS - A ESTRANHEZA DA FADA ARCO -ÍRIS

Não estou estranha, Grilante! Estou é muito chateada com o que estamos vivendo agora.

Imagine você sendo obrigado a me expulsar de sua residência! Você estaria feliz?
Grilante, pelo fato do Portal está sempre correndo perigo, estou lhe mandando embora.
Você, a quem considero um amigo, um irmão ! Se fosse o contrário, Grilante? Me diz?!

Você , infelizmente, não pertence este mundo! Seu mundo é a mitologia greco - romana.

Por isso os deuses não lhe deixam em paz e nem o nosso querido Portal dos Sonhos...
Volte à Grécia antiga. Você não ficará ao relento. Lá é o seu mundo. De lá é que emana
Todos os dons que lhe permitam a viver bem, você e a querida Apolinária.Tristonhos

Não serão seus atos com o ambiente em que está vivendo, pois lá isto é até natural.

Há um ditado popular que diz: cada terra com seu uso e cada porca com o seu fuso.
Na Grécia Antiga, seu habitat de origem, você não viverá nem um pouco confuso.

Creio que diante de tudo que falei, dar- me-á razão, já que você é um ser muito racional.

Gosto demais de você, Grilante; assim como também da minha amiga Fada Rhiannon,
Todavia não posso deixar transformar em inferno este lugar que é pra ser tudo de bom.
CAPITULO QUATRO - TCHAUZINHO DO GRILO FALANTE

Você está coberta de razão, Fada Arco - íris. Peço-lhe desculpas pelos males que causei.

Meu "desconfiômetro" deve estar com seríssimo defeito. Pensei só em mim. Fui egoísta.
Por causa de uma pulada de cerca e não ser pego, fui transformado em grilo e me exilei
Forçadamente no Egito Antigo pelo traidor conjugal Zeus/Júpiter. O deus apaga a pista

De sua infidelidade conjugal e lá na terra dos faraós pelo deus egípcio Thoth tutelado.

Morre ali o mago do deus Apolo e nasce este ser que recebeu alcunha de Grilo Falante.
Depois, pelos deuses, fui ser a consciência do boneco Pinóquio do mundo encantado.
Mais tarde ainda, casualmente, encontrei o Portal e me tornei dele mais um habitante.

Hoje, pela terceira vez e contra a minha vontade, por uma coisa que não fiz, sou banido.

Aliás, mesmo com a presença dos deuses, manter o Portal em paz eu tenho conseguido;
Passando pelas turbulência e todos obstáculos que os seres divinos tenha nos causado.

Vou fazer o que me pede. Vou chamar minha amada Apolinária para irmos embora.

Não levarei comigo nenhum rancor. Se precisar de nós, sabe aonde agente mora.
Tchau, Fada Arco - íris. Por tudo que você fez por mime pela Apolinária: obrigado.
CAPITULO CINCO - A TRISTEZA DO GRILO FALANTE

Surpresa agradável, meu querido! Noto que o seu semblante é triste! O que aconteceu?

Apolinária, senta que o que eu tenho para lhe dizer vai lhe deixar muito aborrecida!
A Fada Arco - íris acaba de expulsar do Portal dos Sonhos e Magia você e eu.
Meu querido, estou passada! Por que ela fez isso conosco? Eu lhe explico, querida.

Segundo a fada, antes d'eu chegar aqui no Portal, tudo era bastante sossegado.

A minha vinda para cá fizeram com que os deuses mitológicos viessem parar aqui
E por serem deuses, implantam terror e desprezo, ficando todo mundo apavorado.
Isso estressa os habitantes do Portal e a Fada Arco - íris recebe muita reclamação por aí.

Além disso ela alegou que essa forma de viver não faz parte da cultura dela

E alega não ter mais pique para continuar lutando com os seres mitológicos.
Durante o pedido para sairmos, o ar da fada mostrava uma tristeza daquela.

Vamos despedir das nossas amigas, pegar as nossas coisas e voltarmos ao templo grego.

Nosso lugar é a Grécia Antiga. Para os seres encantados do Portal parecemos ilógicos.
Espero que deus Apolo/Febo entenda a situação e nos devolva nosso sagrado emprego.
CAPÍTULO SEIS - VAMOS EMBORA, VAMOS!

Querido Grilo Falante, quando despedimos de alguém há muita tristeza e muito choro

Estamos tristes e assombrados com tudo o que está acontecendo conosco. Logo imploro
Que nós saiamos sem despedir de ninguém e depois mandemos um recado de despedida
Para nossos amigos do Portal. Coloquemos nosso pé na estrada e seguimos nossa lida.

Tudo bem, Apolinária! Do jeito que estamos podemos, sem querer, magoar alguém.

Creio que o mais sensato é darmos tempo ao tempo e agirmos em prejudicar ninguém.
O que acontecerá se ao irmos embora encontrarmos a Fada Arco -íris à nossa frente ?
Apolinária, por educação eu a cumprimentarei, não mais como era antigamente.

Vamos embora, querido! Já estou pronta! Não podemos lutar contra o nosso destino.

Vamos voltar ao nosso lar. Vamos pedir aos deuses para que nos voltem a ser gente.
Assim voltarei a ser a grande pitonisa e você, Grilo, o mago Teófilo - amigo divino.

O importante nessa estória toda, meu querido, é que nos conhecemos e apaixonamos.

Havemos de estar sempre juntos, por toda eternidade... o que não pode ser diferente.
Grilo, já passou a hora de sairmos daqui. Só uma coisa digo: vamos embora, vamos!
CAPÍTULO SETE - SEQUESTRO INFERNAL

Apolinária! Grilo Falante! Preciso falar com vocês! Por favor, Esperem por mim!

Maldita Fada Dama de Castro! Espero que ela não venha avacalhar o meu plano.
Querida, o que você disse? Falou tão baixinho que não consegui ouvir. Repita, sim?!
Deixa pra lá, querido! Não é nada importante! Por distração, às vezes, em voz alta flano.

Meus amigos, vocês estão fazendo cheio de malas e bolsas. Vão viajar? Pra onde?

Dama de Castro,fomos expulsos do Portal pela Fada Arco - íris. Dói, mas é verdade!
Você me desculpe, Grilo Falante, não acredito! Alguma coisa erra nesta estória esconde.
Não faz sentido! Por que a Fada Arco - íris teria ido ao inferno buscar a sua liberdade?

Para mandá-lo embora? O que você e Apolinária fizeram para merecer o banimento?

Não estou entendendo nada! Quem inventou que eu estava aprisionado no inferno?
Grilo Falante, se você não sabe nada e o que estou falando está sem nexo, lamento

O que eu sei é que hoje de manhã, apareceu no Portal uma linda e jovem mulher grega

Querendo falar urgentemente com a Fada Arco - íris e Apolinária, seu amor eterno.
Segundo ela, Hades /Plutão tinha vindo aqui agarra você, Grilo Falante, e o carrega
CAPÍTULO OITO - PARA TIRAR O GRILO FALANTE DO INFERNO

Para o inferno, tornando-o seu prisioneiro. Nenhuma razão o deus do inferno alega

Para estar fazendo aquilo. O deus Hades/Plutão age simplesmente de forma arbitrária.
Ao saber do enorme perigo que você está passando, Fada Arco - íris se desassossega,
Enquanto a sua borboleta começa a chorar copiosamente, de forma até involuntária.

Fiz o que devia fazer. Agora vocês estão a par do que aconteceu com o Grilo Falante.

Fada Arco - íris consegue se controlar, agradece a mulher e pergunta pelo nome dela.
A grega não quis dizer o nome. A bela afirmou que naquele momento não era relevante,
Que a preocupação das duas agora deveria ser tirar o Grilo Falante da enrascadela.

Dez minutos depois da mulher ir embora, encontro as duas. Apolinária parou de chorar.

Eu, junto com Apolinária e a Fada Arco - íris começamos montar uma boa estratégia
Para livrá-lo da prisão infernal. Eu nunca estive no inferno! De novo eu vou informar.

Agora é que estou sabendo disso. Mantenha a paciência, Grilo, deixe-me continuar...

A Fada Rhiannon e a Perséfone são os mesmos seres. Ela faz parte da família régia
do Inferno. Perséfone é esposa de Hades/Plutão, logo a Fada Rhiannon poderia tirar
CAPÍTULO NOVE - DUAS SURPRESAS (DESAGRADÁVEIS)

Você de lá, atendendo este pedido da Fada Arco - íris. A deusa fica com a missão

De convencer o seu esposo que ele exagerara na dose ao raptá-lo, Grilo Falante.
Hades/Plutão convencido pela esposa, voltará atrás e lhe devolverá a libertação.
Livre, você, Fada Arco - íris, e Apolinária retornarão ao Portal no mesmo instante

Temendo que o deus do inferno possa mudar de ideia e aprisionasse novamente.

Para terminar, quando eu parei você e Apolinária, queria saber tintim por tintim
De como tudo ocorrera, todavia vejo você e Apolinária como qualquer viajante
Com malas nas mãos, contudo sem comentar nada sobre a viagem de vocês, enfim.

Interpelo os dois e tenho duas surpresas: primeira é de que vocês postos em degredo

e pela sua melhor amiga, a Fada Arco - íris. A outra é que sua amada guarda em segredo
Toda estória que lhe contei. A Fada Arco - íris não iria desterrá-los, disso tenho certeza!

Diante de tudo que a Fada Dama de Castro disse concluo que Apolinária você não é.

Então lhe pergunto: borboleta quem é você? Fale só a verdade para evitar um banzé.
Você tem toda razão, Grilo Falante! Não sou a sua amada! Disse ela na maior frieza.
CAPÍTULO DEZ - EU SOU A DEUSA HEMERA

Assim que acabara de falar, a borboleta se transfigura; voltava a ser o que ela era.

A bela mulher grega de quem eu lhe falei, Grilo Falante! É ela! Disse gaguejando
A Fada Dama de Castro. O Grilo Falante sabe quem sou. Eu sou a deusa Hemera.
Quem não está entendendo nada agora sou eu. Grilo, do que esta mulher está falando?

Ela é a deusa Hemera, filha da Nix (deusa da noite) e do Érebo (deus da escuridão).

Assim como seus pais, Hemera é uma deusa do mundo primevo e representa o dia
e concomitantemente o sol. Tempos depois passou ao deus Apolo/ Febo tal função.
Hemera e Apolo/Febo são tão ligados que os considerados como irmão de laços, diria.

A deusa Hemera reside nas profundezas do pra lá do oceano no longínquo ocidente.

Noite e dia não se encontram. Quando Hemera (dia) chega em casa, ela cumprimenta sua mãe Nix (noite) que sai a semear a escuridão. Assim, no céu, a noite se faz presente.
As duas não podem viverem juntas. No lar onde moram não fica as duas lá dentro não.
O palácio das deusas corta por um muro o inferno do mundo visível. Mitologia ostenta
Que Hemera é a protetora das fronteiras entre os dois mundos: o da luz e o da escuridão.
CAPÍTULO ONZE - TAMBÉM É A DEUSA DA MENTIRA

Como vê, Hemera é uma deusa muito linda, sua beleza só perde para a deusa Afrodite.

Deusa Hemera tem duas habilidades que a destacam destaque: a mentira e a persuasão.
Graças a estas habilidades, Hemera pode até nos controlar mentalmente. Fada, acredite!
Acredito sim, Grilo. Você, Fada Arco - íris e a Apolinária me deram esta demonstração.

Deusa Hemera, por que você quer levar para o templo de Apolo na Grécia Antiga?

Apolinária também já fora uma sacerdotisa de Apolo. Por que ela não, somente eu?
Grilo Falante, o meu irmão lhe gosta muito e a afetuosidade dele por você não desliga.
A deusa Juno/ Hera já lhe perdoou, visto que a sua situação a esposa de Zeus entendeu.

Não existe nenhum empecilho que impede você de voltar para nós e o nosso templo.

Se eu conseguisse levá-lo de volta, o deus Apolo/ Febo me ensinaria a arte da profecia.
Esta habilidade de adivinhação que Apolo?Febo tem gostaria de ter, pois a contemplo.

Quanto à Apolinária, fiquei com medo de levá-la e ela tirar totalmente sua concentração

E você não voltar a ser o mago de antes, Teófilo. Quiçá o namoro de vocês atrapalharia.
Eu o conheço bem! Agora que sabe de tudo, tenho plena certeza que a resposta será não.
CAPÍTULO DOZE - A INTERCESSORA HEMERA

Hemera, em relação ao carinho que Apolo/Febo tem por mim, a recíproca é verdadeira.

Sou imensamente feliz em contar por contar com a estima e a divina proteção dele,
Mas não posso voltar. As fadas me amam assim como todos desta terra hospitaleira.
Caso saia daqui, ficarão chateadas comigo e vão querer que os motivos eu os revele.

Não há motivos nenhum. Como eu saio daqui do Portal sem ter uma boa explicação?

Elas me amam do jeito que sou e vice -versa, além d'eu ser aqui bastante feliz.
Para aumentar ainda mais minha felicidade, moro aqui com Apolinária, minha paixão.
Lá na Grécia Antiga eu e minha amada ficaremos separados, levando uma vida infeliz.

As fadas precisam de mim, como eu preciso do Portal dos Sonhos e Magia. Aprendi a

Amar este rincão, inclusive me tratam como se eu fosse como eles, seres encantados...
Quem sou eu? Uma criatura sem poder mágico e que apenas conhece a mitologia.

Explique, por favor, ao deus Apolo/ Febo o porquê da minha escolha em ficar aqui.

Diga-lhe que continuarei o adorando e que não o esqueço.Estamos sim separados
Fisicamente, porque todos os dias rezo para ele e na minha devoção jamais o substituí.
CAPÍTULO TREZE - O RETORNO

Olhe lá, Grilo Falante, quem está vindo! A nossa amiga Fada Arco - íris e a sua amada!

É verdade, Fada Dama de Castro! Pelos Deuses do Olimpo! Elas estão salvas, ilesas!
A felicidade toma conta do Portal. Abraços fortes, beijos e a alegria com muita risaiada.
Conte-nos como foi a aventuras de vocês... lá no inferno tiveram muitas surpresas?

Somente Perséfone, que pra nós é a Fada Rhiannon, entrou no reino de Hades/Plutão.

Por dois motivos: primeiro; a Fada Rhiannon é esposa do deus do inferno; segundo:
ninguém ( até o deus supremo Zeus/ Júpiter) entra ou sai do inferno sem autorização
do deus Hades. Quem se arriscou a fazer isto, depois teve um arrependimento profundo.

Fadas Rhiannon, Arco - íris e eu tivemos da mulher grega descrição exata do itinerário

de como chegar rapidamente ao inferno. Tal fato levantou suspeita visto que somente
alguém, vizinho do inferno, poderia fazer com precisão o trajeto. Logo nosso imaginário

Meu e da Fada Rhiannon, por conhecer a mitologia, procuramos identificar o suspeito.

Perséfone achou a resposta: a mulher grega e na verdade a deusa Hemera. A gente
a identifica pela capacidade dela em mentir e convencer a quem por ela foi eleito.
CAPÍTULO QUATORZE - O PERIGO ESTAVA NO PORTAL - final

Na verdade, nós não corremos risco nenhum; apenas vocês que ficaram no Portal.

A vilã estava aqui, pondo sua mentira, persuadindo-nos de que sua fraude seja verdade.
Isso mesmo, Apolinária! Falou tudo! Apenas fomos jogados pelo escanteio, afinal.
Grilante e Apolinária, para expulsá-los daqui só estando no auge da minha insanidade.

Novamente todos caíram na gargalhada.Olha que eu não tenho uma gota de loucura.

Vocês sairão daqui, só se quiserem; já que moram dentro do meu pequeno coração.
Grilo Falante e a borboleta Apolinária abraçam Fada Arco - íris com muita ternura.
Que lindo o que você disse para nós! Como é inenarrável descrever a nossa satisfação.

Amiga Fada Dama de Castro, para muita gente pode parecer pura rasgação de seda,

Mas não é! Eu tenho a Fada Arco - Iris como irmã de sangue! Em momento algum
Alterei ou agi de forma mal- educada com a deusa Hemera, quando esta arremeda

A Fada Arco - íris. O que é lindo no amor dela é que ela não egoísta e nem possessivo.

Comecei e estou namorando a Borboleta Apolinária e a Fada Arco - íris em Nenhum
Instante teve ódio ou inveja da minha amada. O amor desta querida fada não é nocivo.
CAPÍTULO QUINZE - A LEI DA FADA ARCO - ÍRIS

Grilo Falante, nós podemos ficar tranquilos. A deusa Hemera não está aqui mais.

Os ares do Portal dos Sonhos de Magia agora propagam serenidade e harmonia.
Os deuses podem vir aqui e fazer o maior mucuvuco. Uma coisa garanto: Jamais
Eles conseguirão transformar o nosso Portal numa torre de Babel ou tirar a magia,

A união existentes entre nós. 
Como eu disse para a Fada Rhiannon: a violência, A ganância, o ciúme, a inveja, a raiva, a maldade, a cobiça, a vaidade e o rancor,

Não fazem parte dos seres encantados que acolhemos aqui. Todos têm consciência
De que no Portal reina a solidariedade, o respeito, a alegria, a compreensão e o amor.

Os deuses e outros seres mitológicos gregos ou não só ficam aqui de passagem.

Sei que você e a Apolinária são de lá, mas falo não para ofendê-los e/ou magoá-los. Falo não de boca pra fora, contudo por vivenciar a forma como ele conosco agem. A paz sempre reinará no Portal. Se ela for destronada, recolocaremo-na no trono.
Faremos isto sem consentir que os sentimentos negativos nos domine. Ignorá-los é a forma mais inteligente e eficaz de dizer quem do Portal é realmente o dono.
O FILHO DA POETISA

sábado, 31 de janeiro de 2015